A presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, Nélia Caminha Jorge, recebeu na manhã desta terça-feira (06/02) a “Medalha do Mérito da Procuradoria-Geral do Município 2023” pelos relevantes serviços prestados à Advocacia Pública Manauara. A entrega da comenda à presidente do Judiciário Estadual foi feita pelo procurador-geral do Município, Rafael Bertazzo, na Sede do TJAM.

A cerimônia de outorga da Medalha – criada por meio da Resolução n.º 002/2023-CPM/PGM – foi realizada aos homenageados de 2023, em dezembro do ano passado, no auditório da sede da Prefeitura de Manaus, no bairro Compensa, mas em razão de compromissos previamente agendados, a presidente não pôde comparecer na ocasião. À época, o TJAM foi representado na cerimônia pelo desembargador Délcio Santos.

Além de Bertazzo, também participou da entrega da medalha à presidente do TJAM, o subprocurador adjunto do Município Marco Aurélio Choy, e o desembargador Délcio Luis Santos.

“Recebo essa homenagem com muita honra. Não pude participar da cerimônia realizada em dezembro em razão de estar em viagem oficial, e agora o procurador veio aqui e fez essa entrega pessoalmente. Me sinto honrada de receber essa medalha pelos relevantes serviços prestados. É uma felicidade”, disse a desembargadora Nélia Caminha.

O procurador-geral Rafael Bertazzo salientou a importância da homenagem feita à presidente da Corte e salientou que a Medalha reconhece quem contribuiu com o fortalecimento da advocacia pública municipal.

“Nesta primeira edição, a Medalha do Mérito da Procuradoria-Geral do Município 2023 visa privilegiar e reconhecer todas as autoridades que de alguma forma contribuíram com o fortalecimento da advocacia pública municipal. O evento aconteceu no dia 14 de dezembro do ano passado. Nossa parceria com o Tribunal de Justiça do Amazonas em relação à advocacia pública municipal diz respeito ao bom funcionamento da Vara da Dívida Pública Municipal (Vedam), que possui muitos processos e do qual visamos, cada qual dentro das suas atribuições, a diminuir seu fluxo”, explica o procurador-geral Rafael Bertazzo.

Share.

Leave A Reply