O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) prorrogou a pedido do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) a prisão do ex-secretário de Inteligência do Amazonas, Samir Freire, por mais 30 dias, na última sexta-feira (6). Além de Samir, a Justiça também prorrogou as prisões de Adriano José Frizo, Jarday Bello Vieira e André Silva da Costa.

O GAECO-MPAM informou em nota que, em razão de elementos colhidos durante a Operação Garimpo Urbano e, ainda, em face de outros por diligências na investigação durante o período de prisão temporária dos envolvidos, entendeu por necessária a prorrogação da prisão em vigor em nome da eficácia de diversas outras medidas investigativas em andamento, dentre elas a oitiva de mais pessoas.

Nota à imprensa  

O Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado – GAECO-MPAM – informa que, em razão de elementos colhidos durante a Operação Garimpo Urbano e, ainda, em face de outros mais colhidos por diligências na investigação durante o período de prisão temporária dos envolvidos, entendeu por necessária a prorrogação da prisão em vigor em nome da eficácia de diversas outras medidas investigativas em andamento, dentre elas a oitiva de mais pessoas. 

Ademais, há a preocupação de alcance dos objetos dos crimes apurados (o ouro) ou dos produtos e valores em que podem ter sido convertidos.  

Neste sentido, ressalta-se que a renovação da prisão se fundamenta em fatos novos e elementos concretos, não em meras possibilidades abstratas. 

O GAECO atua, neste momento, com medidas para contornar a constatação de que há influência direta de um ou mais envolvidos sobre o ânimo de pessoas que prestam depoimentos, bem de que os investigados tomaram conhecimento direto sobre a investigação sigilosa realizada por este Grupo. Medidas de contrainteligência alcançaram e desvelaram tais atos, já evidenciados nos autos, demonstrando a legítima preocupação de que, soltos, possam os envolvidos prejudicar a apuração dos fatos. 

Assim, para evitar atuação dos envolvidos no sentido de alterar a situação ou influenciar na coleta de provas, se faz necessária a prorrogação da medida, enquanto seguem os trabalhos de Investigação. 

O pedido em questão foi acolhido pelo Poder Judiciário em Decisão longamente fundamentada e tomada de forma colegiada, razão pela qual os envolvidos tiveram suas prisões prorrogadas por até 30 dias mais.

Share.