Fontes próximas ao secretário de Saúde Leocádio Vasconcelos informaram nesta quinta-feira (5), que o 9° titular à frente da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) da gestão do governador Antonio Denarium (sem partido) deve pedir exoneração até o fim da próxima semana. De acordo com as fontes, o titular da pasta estaria insatisfeito com os inúmeros problemas encontrados na pasta.

Leocádio foi nomeado pelo governador no dia 23 de julho em substituição a Airton Cascavel, o ex-gestor, que testou positivo para Covid-19 e pediu afastamento. 

A Saúde de Roraima tem sido alvo de denúncias feitas pela população sobre a falta de estrutura, medicamentos, profissionais, gestão e outros fatores que são essenciais para o bom desenvolvimento do serviço público.

Histórico

Esta é a terceira vez que Leocádio assume a pasta, inclusive quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE) revelou o superfaturamento de R$ 5.157.324,51 na compra de materiais, ele estava à frente da secretaria. Ele assumiu a gestão em 2011 e, na época, negou o esquema. O documento do TCE apontou, ainda, a possibilidade de dano de R$ 11 milhões ao Estado de Roraima. O superfaturamento teria ocorrido entre 2013 e 2014.

A pasta é alvo de investigações sobre supostos esquemas de desvios de verbas destinadas ao combate à pandemia de coronavírus, inclusive existe a CPI da Saúde na Assembleia Legislativa, para apurar esta situação, e também ex-gestores da secretaria devem ser convocados a prestarem esclarecimentos à CPI da Pandemia.

Em nota, a Secretaria de Comunicação Social negou a informação sobre a suposta troca no comando da Secretaria de Saúde.

Fonte: O Poder 

Share.