Ainda em mandato como deputado federal, o senador Jorginho Mello (PL-SC) alugou durante 85 meses um mesmo veículo de uma locadora de carros de Santa Catarina, seu estado natal. Documentos mostram que, antes do período de locação, esse veículo pertencia a um assessor do parlamentar e outro assessor se tornou dono do carro, no final do ano passado. O parlamentar nega qualquer irregularidade nos contratos, pagos com verba pública e que somam, ao menos, R$ 290 mil.

Além das 85 notas referentes à locação do Ford Fusion, existem outras 11 que tratam da locação de outros veículos da empresa pelo parlamentar. Ao todo, foram 96 contratos mensais de locação na Câmara e mais sete no Senado, que somam um valor de R$320 mil.

Para chegar a esses valores, foi consultada a documentação pública das despesas custeadas pela Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar e as despesas pagas pelo Senado. No entanto, apenas 52 Notas Fiscais estavam disponíveis no sistema para consulta pública on-line. O restante dos comprovantes foi obtido via pedido à Câmara via Lei de Acesso à Informação.

As 85 notas fiscais, apresentadas à Câmara dos Deputados para reembolso, discriminam um veículo Ford Fusion, ano 2006/2007. Em outras três notas, também apresentadas pelo ex-deputado, o carro descrito tem a mesma marca, modelo e ano, mas com placa similar, que apresenta apenas um dígito diferente daquela das outras 85 notas. De acordo com o Detran, esta placa é diferente de uma motocicleta. Especialistas em direito administrativo ouvidos pela CNN dizem haver indícios de irregularidades.

Fonte: CNN Brasil

Share.