A turma do “centro” está em busca de uma candidatura única como terceira via para 2022, mas pelo menos até o fim deste ano cada partido vai querer ter o seu nome.

A cúpula do DEM, por exemplo, não desistiu da pré-candidatura de Luiz Henrique Mandetta.

Nos bastidores, o presidente nacional da legenda, ACM Neto, defende que o ex-ministro da Saúde seja lançado nos próximos meses, mas a decisão precisaria do aval da executiva nacional, onde não há consenso, até aqui, sobre a candidatura própria ao Planalto.

O DEM tem dois ministros no governo Bolsonaro — Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência) e Tereza Cristina (Agricultura) –, além de uma parte considerável da bancada na Câmara com pés fincados no bolsonarismo.

Share.